18 de mai de 2011

O ómega-3 ethyl ester é menos eficiente que o que óleo de peixe barato


Os suplementos caros que contêm esters ethyl de ácidos gordos de óleo de peixe, funcionam quase tão bem como os baratos e comuns suplementos de óleo de peixe. Investigadores da Universidade de Leibniz em Hannover, descobriram isso quando realizaram uma experiência com 150 voluntários.

Os Peixes e os suplementos de óleo de peixe comuns contêm ácidos gordos como o DHA e EPA ligados a uma molécula de glicerol. Três ácidos gordos estão ligados ao glicerol, e o complexo resultante é chamado de triglicerídeo. A gordura que ingerimos na nossa alimentação e existente nas nossas reservas de gordura consiste em triglicerídeos.

Quando as empresas de suplementos começaram a vender cápsulas de óleo de peixe, as empresas farmacêuticas pensaram: 'nós também podemos fazer isso, mas ainda melhor”. Por isso inventaram suplementos com ácidos gordos de óleo de peixe ligados não a uma molécula de glicerol, mas sim a um grupo ethyl.

A figura abaixo mostra a estrutura química do análogo etílico do óleo de peixe do ácido gordo EPA. De acordo com as empresas farmacêuticas, o corpo humano absorve melhor os ácidos gordos do peixe com o grupo ethyl. E agora as empresas de suplementos estão seguir-lhes o exemplo também também começaram a vender análogos etílicos de ácidos gordos de óleo de peixe.

Os alemães queriam saber se os ácidos gordos de peixe com forma ethyl realmente funcionam. Por isso administraram 4 cápsulas por dia a 150 voluntários durante seis meses. Um grupo recebeu cápsulas que não continham nenhum ingrediente activo, um segundo grupo recebeu cápsulas que continham óleo de peixe com ácidos gordos em forma ethyl [EE], e um terceiro grupo recebeu cápsulas que continham óleo de peixe normal [RTAG]. O consumo de DHA e EPA foi a mesmo tanto no grupo EE como no RTAG.

Os pesquisadores analisaram as células vermelhas do sangue dos indivíduos para determinar a eficácia dos diferentes suplementos. Eles mediram a quantidade de ácidos gordos de óleo de peixe que as membranas continham.

A figura acima mostra o índice de ómega-3. Quanto maior o índice, mais ácidos omega-3 gordos, as células do sangue terão absorvido. A linha sólida representa o grupo de placebo, a linha pontilhada representa o grupo EE e a linha tracejada o grupo RTAG. Os suplementos que contêm óleo de peixe comum, funcionam ligeiramente melhor do que aqueles que contêm ácidos gordos de peixes em forma ethyl

Os investigadores concluíram

Os resultados indicam que os n-3 FA-RTAG são superiores ao n-3 FA-EE tendo em vista a incorporação de EPA/DHA nos tecidos após uma aplicação de longo prazo.
Moral da história, as "invenções/aperfeiçoamentos" da indústria farmacêutica com o intuito de aumentarem as suas vendas e margens de lucro, nem sempre são sucedidas. As fontes naturais de nutrientes, neste caso ácidos gordos ómega-3, serão sempre superiores aos nutrientes adulterados

0 comentários:

Postar um comentário

Online Users
Central Blogs
Top Sports blogs

Redes Sociais

Twitter Facebook Delicious Digg Stumbleupon Favorites